«

»

dez 21

Minha Opinião – A Franquia Pokémon!

Pokémon

Pokémon é uma das franquias de jogos mais conhecidas do mundo. A série se mantém firme até hoje e é o carro-chefe da Nintendo em seus consoles portáteis. Além do sucesso financeiro, ela também é um dos maiores reprezentantes dos games em outras mídias como a TV e o cinema. Neste post irei falar um pouco sobre os games, o anime, filmes e minha experiência com a série em geral.

O Início

Pokémon é uma abreviação para o nome Pocket Monsters (monstros de bolso). Os primeiros jogos foram produzidos pela GameFreak e lançados para o Gameboy em 1996. A ideia por trás do conceito de Pokémon partiu do diretor-executivo do jogo, Satoshi Tajiri. Ele costumava colecionar insetos quando criança. Foi a partir desta ideia simples que surgiu aquilo que veio a se tornar uma das franquias mais lucrativas de todos os tempos. No entanto, inicialmente, a Nintendo não aceitou a ideia e ela só veio a ser aceita após a intervenção de Shigeru Miyamoto.

Os dois primeiros jogos (Pokémon Red e Green, no Japão; Red e Blue, no ocidente) alcançaram o sucesso rapidamente. A Nintendo percebeu o potencial por trás da nova propriedade intelectual e não demorou a investir no marketing da mesma. Em 1º de abril de 1997 foi lançado o anime de Pokémon, o maior responsável por tornar a franquia conhecida mundo afora. Foi também a partir do anime que o Pikachu se tornou o ícone da série e um dos personagens mais conhecidos. Tanto que ele recebeu sua própria versão do primeiro jogo, Pokémon Yellow, na qual o jogador começa obrigatoriamente com o Pikachu.

Polêmicas

Houveram polêmicas em relação ao anime. Vários episódios foram censurados, como o episódio no qual o James se veste de mulher e fica com peitos enormes (episódio 18, acho). O mais famoso foi o caso dos ataques epilépticos causados a centenas de crianças durante a exibição do episódio 38, “O soldado elétrico Porygon”. Houve uma cena na qual o Pikachu usou o choque do trovão para destruir mísseis lançados pela equipe Rocket. A cena possuía efeitos de luz muito fortes e isso causou reações em muitos telespectadores. O episódio foi banido, mas o que eu acho bizarro é que o culpado pelos efeitos de luz foi o Pikachu, mas quem pagou o pato foi o Porygon que nunca mais apareceu em nenhum episódio, nem sequer suas formas evoluídas.

A culpa foi sua Pikachu!

Outras mídias

O sucesso do anime e dos jogos levou a série a outras mídias como o cinema. O primeiro filme foi lançado em 1998 e, desde então, houveram muitos outros filmes, com o enredo geralmente focando num Pokémon lendário da geração à qual o filme pertence. Atualmente, há 19 filmes de Pokémon e o vigésimo já foi anunciado para o ano que vem. Eu só assisti quatro filmes. Três deles eu assisti na TV ou DVD, o segundo (Lugia), o sexto (Jirachi) e o sétimo (Deoxys). O primeiro eu vi diretamente no cinema quando tinha uns nove anos. Lembro de eu e minha mãe termos chorado na parte que o Ash virou pedra. Foi uma experiência bem bacana.

Outra coisa que a série é famosa são os jogos de cartas, Pokémon Trading Card Game. Eu até tive umas cartas que ganhei justamente do filme do Pokémon que vi no cinema. Fora isso, não tive nenhuma interação com o jogo e nem sequer sei as regras. Gostaria de ter colecionado as cartas, sem dúvida. Mas uma coisa que ainda tenho até hoje são os tazos. Lembram daquelas coisas redondas que vinham dentro de pacotes de salgadinhos Cheetos e que você podia colecionador ou jogar com amigos? Eu tenho a minha coleção ainda guardada aqui. Uma verdadeira relíquia (pra mim)!

Minha coleção de tazos.

Jogos

Eu não joguei a série de Pokémon na época de lançamento. Na verdade, eu só vim a poder jogar em emuladores por volta do fim dos anos 2000. Inicialmente, eu só conhecia a série pelo anime. Eu só vi os jogos pela primeira vez na casa do meu primo quando ela estava jogando no computador Pokémon LeafGreen. Inicialmente, eu não me interessei. Pensei: “Nossa, que jogo infantil!”. É, eu tive essa atitude idiota de julgar pela aparência sem nem sequer testar o jogo. E acabei mordendo minha língua com força quando resolvi jogar! O game era simplesmente incrível! Apesar da aparência simples, ele possuía mecânicas complexas e interessantes e acabei gostando bastante. Eu já era fã de RPGs na época e Pokémon me atingiu em cheio.

Enredo

Apesar do estilo de jogo ser RPG, Pokémon, assim como a maioria das franquias da Nintendo, tem como público-alvo as crianças e adolescentes. Por isso, os jogos da série tem enredos bem simples e fáceis de entender. Definitivamente não é o tipo de jogo para quem curte histórias complexas e interessantes. Não estou dizendo que o enredo dos jogos é ruim. Na verdade, eles são bem feitos. No entanto, eles seguem a mesma fórmula: um(a) treinador(a) jovem começa sua jornada e viaja pela região capturando Pokémons e enfrentando líderes de ginásio. Eventualmente, o(a) jovem acaba por ter de lidar com uma organização criminosa chamada Team “Insira o Nome Aqui” que pretende alcançar seus objetivos explorando os grandes poderes de um Pokémon lendário. O(A) jovem derrota os vilões, salva o mundo, vence a liga Pokémon e vira o(a) campeão(ã) da região. E é isso.

Apresentação

Não vou entrar em grandes detalhes sobre gráficos ou músicas, pois não estou examinando jogos específicos. No entanto, eu gostaria de mencionar algumas particularidades da série nestes quesitos. O estilo visual dos jogos sempre foi mais voltado ao chibi. Chibi representam personagens com corpo pequeno e cabeça grande. Esse estilo foi usado até Black 2/White 2. Ao entrar na sexta geração com Pokémon X/Y, os jogos passaram a ser completamente em 3D e os personagens ficaram maiores. Não estou criticando, só estou querendo ressaltar esse detalhe.

Outra coisa bastante comentada é o design dos novos Pokémon. Muita gente critica as novas gerações por isso. Eu sou do tipo que não liga pra esse tipo de coisa. O que mais me importa são as estatísticas do Pokémon como poder ofensivo e defensivo. Mas devo admitir que alguns são bem feios.

Em termos de músicas e sons, não há muito o que comentar. As músicas sempre foram boas e sempre se adequaram às situações de dentro do jogo. Por exemplo, as músicas de cidades são sempre bem tranquilas, enquanto que as músicas de batalhas são mais energéticas. Creio que a música mais famosa da série seja a de Lavender Town do primeiro jogo. O tema é sombrio e macabro, já que a cidade é um local onde Pokémons mortos são enterrados. Existe até uma creepypasta sobre isso.

Outra curiosidade é o fato de que o hardware dos consoles portáteis não eram potentes o suficiente para gerar os sons das criaturinhas que ouvimos no anime. Logo, as vozes dos Pokémons até Black 2/White 2 eram apenas sons estranhos que nem sei como descrever. Na geração X/Y, com o hardware mais potente do 3DS foi possível trazer as vozes do Pokémon que ouvimos no anime.

Mecânicas

Essa é a melhor parte dos jogos de longe. Apesar da aparência simples e fofinha dos jogos e o público-alvo serem crianças, não se deixe enganar achando que o jogo é simples. Eu achei isso e quebrei a cara. Na verdade, Pokémon tem um sistema bem complexo de evolução e treino dos Pokémons capturados no jogo. E a cada nova geração as mecânicas foram atualizadas e melhoradas. É possível zerar os jogos usando força bruta, pois a série tem um nível de dificuldade baixo. Mas isso só vale para o modo história. Batalhar com outros jogadores ou até mesmo participar de competições é outro nível.

Não irei comentar sobre as mecânicas dos jogos mais antigos da franquia, pois elas já estão bastante ultrapassadas. Ainda funcionam, mas não chegam ao mesmo nível de complexidade dos novos jogos. Particularmente, eu acho que esse é um dos motivos pelo qual a série faz tanto sucesso. A Nintendo está sempre atualizando as mecânicas a cada nova geração e deixando os jogos interessantes, tanto para iniciantes como para veteranos.

Batalhas

As batalhas ocorrem em turnos. Cada Pokémon possui uma série de características que definem seus atributos básicos de combate. As categorias se dividem em: HP (vida do Pokémon), ataque (golpes físicos), defesa (contra golpes físicos), ataque especial (ataques como raios, ondas psíquicas), defesa especial (contra ataques especiais) e velocidade. A velocidade determina qual Pokémon ataca primeiro, sendo que o Pokémon com maior velocidade tem a vantagem. Cada um dos 802 Pokémons possuem valores numéricos diferentes para cada um dos seis atributos. Por exemplo, o Pikachu possui 35 HP, 55 Ataque, 40 Defesa, 50 Ataque Especial, 50 Defesa Especial e 90 Velocidade. O que isso significa? Que o Pikachu é bastante rápido e tem grandes chances de atacar primeiro numa luta, mas sua vida e defesa física são bem baixos, o que o coloca em desvantagem contra Pokémons com Ataque alto.

Analisar apenas esse números é o básico para se entender como funcionam as batalhas. Cada Pokémon pode aprender no máximo quatro movimentos que podem ser de ataque, defesa, suporte ou de status. Como eu disse antes, é possível vencer no modo história usando só movimentos ofensivos, mas outros jogadores saberão como lidar com seu alto poder de fogo. Pokémons podem aprender novos movimentos ao subir de nível, ao serem ensinados por tutores, ao herdarem de seus pais quando nascem (é, tem isso no jogo, implícito, mas tem) ou através de TMs e HMs. Cada Pokémon também vem com uma natureza que influencia em seus atributos. Naturezas podem ser neutras (não alteram nada) ou podem ser benéficas a um atributo e prejudicar outro. Ter a natureza certa é muito importante para maximizar os atributos do seu Pokémon.

Tipos de Pokémon

Por fim, existem os tipos de Pokémon. Os tipos deteminam as fraquezas e resistências do Pokémon. Pikachu é do tipo Elétrico, portanto ele é resistente a ataques elétricos, mas fraco contra ataques do tipo Terra. Em termos numéricos, isso significa que um Pokémon resistente a um tipo recebe 50% a menos de dano daquele tipo de ataque, enquanto que recebe o dobro do dano de um ataque ao qual é fraco. Certos Pokémons podem ser de dois tipos ao mesmo tempo e isso também afeta o cálculo do dano. Um Pokémon do tipo Inseto/Grama (Paras/Parasect) recebe quatro vezes mais dano de ataques do tipo Fogo, pois tanto os tipos Inseto quanto os tipos Grama são fracos contra Fogo, ou seja, 2 x 2 = 4. Eu recomendo que vocês leiam o site Serebii.net (em inglês) para ter uma lista completa com informações, estatísticas e resistências/fraquezas dos Pokémons.

Evoluções

Evoluir um Pokémon depende de certas condições. A maioria dos Pokémons evoluem ao atingir determinado nível, mas existem outras formas que são específicas de certos Pokémons. Por exemplo, para evoluir um Pichu para um Pikachu é preciso que o Pichu esteja com a felicidade no máximo. Você aumenta a felicidade de um Pokémon simplesmente estando com ele, caminhando, vencendo batalhas , curando e etc. No entanto, para evoluir o Pikachu para Raichu usa-se um método completamente diferente. O treinador precisa obter uma Pedra do Trovão e então usá-la no Pikachu para que ele evolua. Certos Pokémons também evoluem apenas durante o dia ou a noite e outros evoluem ao subir de nível em um determinado local.

Pikachu Evolutionary Chain

Imagem capturada do site Serebii.net. Créditos ao mesmo.

.

Pokémons ganham um aumento considerável nos atributos de combate ao evoluir, mas isso tem um custo. O Pokémon demora mais para aprender certos movimentos. Caso você não evolua o Pokémon (apertar ou segurar o botão B no videogame), ele fica mais fraco, mas aprende certos ataques bem mais cedo. Você que decide o que vai fazer.

Individual Values

Existem outras mecânicas mais obscuras por trás do treinamento de Pokémons no jogo. Eles são os EVs (Effort Values, Valores de Esforço) e IVs (Individual Values, Valores Individuais). Não é possível controlar os IVs de um Pokémon, pois eles são determinados no momento do nascimento do Pokémon ou no momento em que você o encontra no campo e permanecem fixos até o Pokémon atingir o nível 100 que é o nível máximo. Nesse momento, os IVs são adicionados aos valores numéricos finais dos atributos do seu Pokémon dando um empurrão final nas características de batalha dele. Os valores variam entre 1 a 30 pontos. A única maneira de influenciar os IVs do Pokémon é fazer cálculos complexos e usar o sistema de breeding do jogo para fazer com que um novo Pokémon venha a nascer com os IVs desejados.

Breeding

Breeding significa acasalar os Pokémons num Daycare. Daycare são locais no mundo de Pokémon, onde você pode deixar seus monstrinhos para serem cuidados. Quando você deixa um Pokémon fêmea e um macho juntos num Daycare, se eles se gostarem, há a possibilidade deles gerarem um ovo de Pokémon. O Pokémon dentro do ovo é a forma inicial da fêmea que ficou no Daycare. Usando essa mecânica é possível tentar influenciar os IVs do Pokémon, mas esse processo é complexo, trabalhoso e demorado, então só se você for realmente dedicado e quiser ser bastante competitivo que vai fazer isso.

Effort Values

EVs, no entanto, podem (e devem, se você quiser competir) ser influenciados diretamente pelo treinador. Cada tipo de Pokémon possui valores EV que são passados para outros Pokémons após batalhas. Basicamente, toda vez que você vence uma batalha, seja ela contra um treinador ou contra um Pokémon selvagem, todos os seus Pokémons que participaram da batalha recebem valores EV dos Pokémons derrotados. Vou usar o Pikachu como exemplo novamente. A melhor característica do Pikachu é a sua velocidade. Portanto, o tipo de valor EV que seu Pokémon receberá após vencer um Pikachu será de velocidade.

Certos Pokémons possuem mais de um tipo de EV. O máximo de pontos de EV que um Pokémon pode obter é 510. Cada atributo pode ter apenas 255 pontos de EV atribuídos a ele. Calcular precisamente o quanto será colocado em cada atributo dependerá do que você quer que o Pokémon faça em combate. Por exemplo, um tanque se beneficiará de 252 EVs em defesa e defesa especial e 4 pontos em HP. O benefício completo dos EVs só ocorrerá quando o Pokémon atingir o nível 100, mas haverá sim benefícios menores antes deste nível.

Vou parar por aqui. Isso não é tudo em termos de mecânicas de jogo, mas é o mais importante. Como é possível observar, Pokémon possui uma aparência simples, mas é muito rico em conteúdo e jogabilidade.

Mobile

O mais recente caso de sucesso da franquia ocorreu antes do lançamento de Pokémon Sun/Moon. A Niantic produziu e lançou para smartphones o Pokémon GO. Esse foi o primeiro jogo para smartphones da Nintendo. Como todos já sabem, o jogo foi uma febre absurda em seu lançamento e quebrou todos os recordes de downloads e vendas de software mobile. As ações da Nintendo foram as alturas e a empresa faturou alto.

No entanto, não demorou para o jogo esfriar. Em poucos meses, o game perdeu centenas de milhares de jogadores, o faturamente diminuiu e o que foi uma febre explosiva de início, não passa de uma faísca hoje em dia. Mesmo com as mais recentes atualizações que adicionaram novos Pokémons ao jogo a Niantic não está conseguindo manter o público. E os recordes do game já foram batidos por outro jogo mobile da Nintendo lançado recentemente, o Super Mario Run.

Eu não cheguei a jogar, pois meu celular não é compatível com o jogo. No entanto, eu perdi o interesse assim que assisti um vídeo do Canal Nostalgia que explicava como as mecânicas do jogo funcionavam. Minha reação foi bem simples: “É só isso?”. O jogo foi criado para o mercado mobile que é mais voltado ao público casual. Logo, as mecânicas foram extremamente simplificadas. Evoluções, treinamento e até as batalhas ficaram simples demais pro meu gosto. Eu não mais interesse em jogar Pokémon GO. Prefiro as mecânicas interessantes e complexas dos jogos principais.

Minha interação com os jogos

Como disse antes, eu só pude jogar a série através de emuladores. Joguei todos os jogos a partir de FireRed/LeafGreen com exceção dos mais novos, já que não possuo um 3DS ainda. Eu me diverti bastante com todos os jogos, mas o que eu gostei mais foi o Platinum. Foi o único no qual avancei nos eventos pós fim da liga. E não cheguei ainda a terminar o HeartGold/SoulSilver.

Uma das minhas particularidades com os jogos é o fato de eu sempre jogar com um time diferente. Não gosto de ficar me apegando a certos Pokémons só por gostar deles. Gosto de experimentar e variar meus times. E eu não uso lendários. Eles são fortes demais. O jogo já é fácil pra caramba e se eu for usar lendários não vai ter graça nenhuma. Eu geralmente capturo os lendários, coloco no computador e deixo eles lá pegando poeira. Ou simplesmente nocauteio eles.

De qualquer maneira, eu tive experiências bastante positivas com a série e digo que ela é uma das minhas preferidas hoje em dia. Não sou um fanático por Pokémon, mas tenho grande carinho pela franquia. Pretendo jogar todos os novos jogos eventualmente. Provável que até lá já tenha saído a próxima geração. Fazer o quê né?

Fontes: TechTudo/Serebii.net/Perdidos na Terra

Considerações finais

Pokémon é uma das franquias de jogos que vai durar muito tempo ainda. A cada novo jogo lançado surgem novas mecânicas, atualizações e novos Pokémons. Já estamos em 802! Provável que daqui a duas gerações chegaremos na casa dos mil monstrinhos. E aí? Vai pegar todos?

Diga nos comentários a sua opinião sobre a série de Pokémon! Gostaria muito de saber sobre suas experiências com a franquia. E compartilhe o post com seus amigos para que eles também possam opinar! Siga-nos nas redes sociais e inscreva-se nos nossos canais no Youtube para ser avisado quando saírem vídeos! Os links para os canais estão no menu no topo da página.

 

Compartilhe isto:
  • Vítor Hugo Guariento

    Aconteceu algo parecido comigo. Eu só comecei a jogar a série um pouco antes do lançamento de Ruby e Sapphire do GBA, um pouco a contra gosto já que era pedido de um colega meu, mas quebrei a cara. E jogo é sim viciante, mas devo admitir que minha paixão e Johto com Gold e Silver (que ganhei depois). Acho que toda a ideia de voltar para um continente, e também da quantidade de coisas em Gold e Silver me faz pensar nessa geração como a melhor.

    • Eu curto bastante todas as gerações, mas eu gostei mais da quarta pelas melhorias nas mecânicas de jogo como a diferenciação entre ataques especiais e físicos. Eu sou bem nerd pra essas coisas! xD Abraço!

%d blogueiros gostam disto: