«

»

nov 20

Minha Opinião – Overwatch, o FPS Competitivo da Blizzard!

overwatch

Overwatch é um jogo de tiro competitivo em primeira pessoa lançado este ano pela Blizzard. Nele, grupos de seis jogadores se enfrentam em mapas amplos visando cumprir certos objetivos para obter a vitória. Esses objetivos podem ser de defesa, ataque, conquista de um determinado ponto no mapa ou escolta de um objeto. O jogo só pode ser jogado online e está totalmente traduzido para o português, tanto dublagem como textos. O game foca mesmo no aspecto competitvo e é um dos principais nomes no cenário de e-sports. Ele está gratuito neste final de semana, então resolvi aproveitar a oportunidade para testá-lo e fazer uma análise dele.

Enredo

Apesar do jogo não ter foco no enredo e nem mesmo um modo campanha, ele possui uma história de fundo. Overwatch é uma organização criada com o objetivo de restaurar a paz num mundo devastado pela guerra e conflitos. Ela ajudou a encerrar a crise global e a manter a paz durante muito tempo, o que possibilitou uma era de grandes avanços científicos e tecnológicos. No entanto, com o passar do tempo, a influência de Overwatch diminuiu até a organização se desfazer. Mas, como novos conflitos começaram a surgir, ela foi reorganizada e antigos e novos heróis foram convocados para conter a crise. Essa é a premissa básica do enredo.

Dentro do próprio game não são dados mais detalhes. O resto do desenvolvimento do mundo de Overwatch é feito através de materiais externos divulgados pela própria Blizzard como animações e quadrinhos. Esse é o único jeito do jogador poder se aprofundar no enredo do jogo e conhecer melhor cada personagem e suas histórias. Isso é um ponto negativo? Não. O game foi concebido para ter foco no gameplay. Na verdade, é bem positivo o fato da Blizzard ainda se empenhar no desenvolvimento do enredo por fora do jogo. Se eles quisessem, poderiam ignorar o enredo e deixar apenas a premissa básica e isso não impactaria em nada no jogo em si.

Personagens

Vale destacar o fato de que cada personagem é totalmente único, tanto em enredo como em jogabilidade. O design dos mesmos é bem legal por sinal. O estilo é mais cartunesco do que realista, mas isso não é um problema, pois Overwatch não é um jogo voltado ao realismo. É um game de super heróis com poderes fantásticos numa missão para defender o mundo do mal. Clichê e bem similar a conceitos já utilizados em outras equipes de heróis dos quadrinhos, mas efetivo.

Tracer é a garota propaganda do jogo.

Tracer é a garota propaganda do jogo.

Visual

Como mencionei antes, o estilo visual dos personagens é mais cartunesco. Os modelos dos mesmos são muito bem construídos e cheios de detalhes, de modo a enfatizar as características únicas de cada personagem. Eles também tem animações exclusivas para cada uma de suas respectivas habilidades. Os cenários e locais de batalha são mais realistas e tem um estilo futurístico. Muitos são baseados em locais existentes no mundo real, mas não são realmente cópias de locais reais. O mundo do jogo é o mesmo que o nosso, portanto cada mapa também representa um país específico. Os efeitos visuais são ótimos também. O jogo roda muito bem mesmo quando as partidas ficam caóticas demais. No entanto, devo mencionar que esta análise é voltada exclusivamente à versão PC do jogo. Não tive qualquer contato com as versões de console e, portanto, não irei mencioná-las.

Som

A parte sonora é típica de um jogo de tiro. Sons de balas voando para todo lado, gritos de morte dos personagens quando são nocauteados. As músicas também não tem grande destaque, mas são boas e ambientam bem o cenário antes, durante e depois das partidas. O mais interessante a se mencionar é a dublagem brasileira. Ela é realmente excelente. As vozes dos personagens se encaixam muito bem e as falas também dizem muito da personalidade dos mesmos. E também tem umas zoeiras bem legais! Tipo, quando a personagem D.Va (uma das que mais gostei de jogar) usa a habilidade suprema dela, ela geralmente grita: “Pede pra nerfar, noob!”. É bem engraçado.

A D.Va é uma diva!

A D.Va é uma diva!

Jogabilidade

O ponto forte deste jogo está em seu gameplay. As partidas ocorrem em equipes de seis jogadores se enfrentando para cumprir certos objetivos. Por exemplo, se a missão de uma equipe for defender um local no mapa, então o objetivo da outra equipe será capturar este local para si e, então, defender o local ou seguir para outro ponto do mapa que também deve ser conquistado. As partidas também podem ser em melhor de três. Elas tendem a ser bem rápidas dependendo do desempenho dos times e dos objetivos a serem cumpridos. Pra mim, isso não é um ponto negativo. Partidas muito longas são cansativas demais em jogos nesse estilo. O cansaço mental é grande e também pode gerar estresse a depender do comportamento dos seus companheiros de equipe. Esse é um dos maiores problemas do League of Legends, por exemplo.

Cada personagem possui habilidades únicas e exclusivas, o que abre um grande leque de possibilidades quando se joga. É possível até mesmo trocar de personagem durante as partidas para equilibrar o jogo. Composição de time é um fator vital aqui. Os personagens são subdivididos em classes a depender de suas habilidades. As classes são: ofensivo, caracterizados por terem pouca defesa, mas muito dano; defensivo, que possuem dano mediano e focam no controle de grupo; tanque, que possuem pouco dano, mas muita vida e servem como linha de frente do time; e suporte, que tem o menor dano, mas podem curar e fortalecer seus aliados, efetivamente sendo os responsáveis pela sobrevivência da equipe no campo de batalha.

E-sports

O foco do jogo está nas partidas seis contra seis no modo competitivo, onde ocorrem as disputas ranquedas. É neste modo que ocorrem as partidas classificatórias, onde os jogadores podem ascender até o topo da tabela de líderes e, quem sabe, terem uma chance de se tornarem competidores em torneios oficiais do jogo. Overwatch é um dos grandes nomes no cenário de e-sports atuais. O primeiro campeonato mundial do jogo ocorreu a pouco tempo inclusive. Nosso país teve representante na competição e a equipe foi liderada pelo famoso Youtuber, BRKsEDU. No entanto, nossos representantes não foram bem e foram eliminados ainda na primeira fase da competição (Fonte: Torcedores.com).

Modos de jogo de Overwatch

Existem outros modos de jogo para quem não está interessado no modo competitivo como eu. Fora o modo de partidas rápidas, no qual o jogador é rapidamente colocado numa fila de espera e só precisa aguardar para entrar numa partida contra jogadores de nível de habilidade similar ao dele, também há o modo arcade, o modo de partidas contra o computador e o modo personalizado. O modo arcade foi introduzido recentemente. Ele inclui batalhas de um contra um, no qual o computador seleciona aleatoriamente um personagem e os jogadores usam o mesmo num confronto direto; um modo de três contra três no estilo mata-mata; e um modo de seis contra seis, onde os jogadores não escolhem com quem vão jogar e sim o computador, portanto terão de se adaptar para se saírem bem.

O modo de partidas contra a inteligência artificial é o ideal para os jogadores casuais que só estão a fim de se divertir. Existem três níveis de dificuldade: fácil, intermediário e difícil. Pelo que pude analisar a diferença na I. A. não é tão grande entre as três dificuldades. É possível encontrar partidas na dificuldade fácil e intermediário quase que instantaneamente, mas a fila é um pouco mais longa para a dificuldade difícil. Já o modo personalizado permite a configuração da partida antes que ela inicie como regras a serem aplicadas, número de jogadores por equipe, mapa da partida e etc.

A personagem Mei parece demais com a minha irmã!

A personagem Mei parece demais com a minha irmã!

Vale a pena? Sim e não.

Explicarei o porquê. O Overwatch é um excelente jogo. Ele é rápido, divertido e fácil de aprender a jogar. No entanto, como ele é um jogo que foi lançado ainda este ano, seu preço está muito salgado. A versão básica do jogo para PC em download digital sai por nada menos que R$ 160,00. A versão Origins, que tem conteúdo extra, sai por R$ 250,00! É um preço comum para jogos AAA lançados atualmente no Brasil, mas pouco acessível para a maioria das pessoas.

É aí que entra o ponto. Não vale a pena comprá-lo se você apenas quer um jogo de tiro legal pra se divertir sozinho ou com os amigos. Ele está caro demais no momento. Vale mais a pena esperar uma boa promoção ou uma queda real no preço, o que provavelmente ainda vai demorar. A Black Friday irá ocorrer nesta próxima sexta-feira e, por isso, a Blizzard colocou o jogo na versão Origins (apenas esta versão) em promoção. Ele está saindo por R$ 150,00, apenas R$ 10,00 mais barato que a versão básica. Para o jogador casual, ainda não vale a pena, na minha opinião. Existem jogos similares e completamente gratuitos que podem ser acessados pela Steam como o Team Fortress 2 e o Paladins, por exemplo. Vale mais jogar um desses, do que gastar tanto dinheiro no Overwatch.

Pretende se dedicar? Então, vá em frente!

No entanto, se você tem a ambição e pretende se dedicar e treinar para entrar para o cenário competitivo do jogo, então o investimento pode valer a pena. Se você conseguir desenvolver um nível de habilidade alto o suficiente talvez consiga entrar para o cenário de e-sports, ser contratado por uma equipe e participar de torneios com grandes premiações em dinheiro. Mas isso vai demandar dedicação quase que exclusiva ao jogo. Não é qualquer um que vai conseguir chegar ao topo sem se dedicar quase que integralmente ao mesmo. Como o jogo é recente, quanto mais cedo você começar a treinar e se dedicar, maiores serão as suas chances de, no futuro, estar participando de competições oficiais do game.

Finalizando

Overwatch é um nome de peso dos jogos da atualidade. Apesar de parecer difícil, na verdade ele é simples e fácil de aprender a jogar. Mesmo jogando sozinho, é possível se divertir bastante. E se tiver um grupo de amigos, então a coisa fica ainda melhor. Eu recomendo bastante o jogo, mas com o preço atual, não vale a pena para o jogador casual. Apenas se você quiser entrar para o cenário competitvo é que o investimento pode valer a pena.

Por sinal, FPS é um dos estilos de jogo que menos gosto. Este foi o primeiro FPS que me divertiu de verdade. Nem o Half-Life conseguiu me fazer gostar de FPS, tanto que tenho a série inteira que comprei em promoção pra ver se ele conseguia me convencer a gostar do estilo e agora ela está pegando poeira na minha biblioteca Steam. Mas este jogo abriu uma excessão para mim.

E você? Já jogou Overwatch? O que achou? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe o post com seus amigos! siga-nos nas redes sociais e inscreva-se nos nossos canais no Youtube para sempre ficar por dentro das novidades!

 

Compartilhe isto:
%d blogueiros gostam disto: