«

»

set 25

Minha Opinião: Terraria (PC), um dos jogos indie mais famosos!

terraria

Olá amigos leitores. Estou trazendo hoje a análise de um de meus jogos favoritos dos últimos tempos: Terraria. Trata-se de um jogo indie 2D de ação e aventura no estilo sandbox, no qual o jogador cria um personagem e um mundo e tem a liberdade de explorá-lo da maneira que quiser. Você bancar o explorador e se aventurar pelos locais mais perigosos ou pode ser um construtor e criar vários prédios e obras usando os blocos que você pode minerar. Ou ainda ser um herói e purificar o mundo da corrupção! O jogo possui muita coisa para se fazer e um fator replay altíssimo. O foco desta análise será a versão PC do jogo que é a que possuo.

Sempre atualizado

Eu resolvi falar deste game, porque, recentemente, ele foi atualizado para a versão 1.3.3 na Steam, o que trouxe novos conteúdos como inimigos, itens e um evento totalmente novo, a tempestade de areia que ocorre ocasionalmente em desertos.

Esse é um dos pontos mais fortes deste jogo em termos de valor. Ele está sempre se desenvolvendo e recebendo conteúdo novo e totalmente gratuito. É, nada de conteúdo extra pago (DLC). Tudo vem de graça e não é pouca coisa. A atualização 1.3 foi massiva e trouxe uma série de novos eventos e um chefe final gigantesco para quem quiser passar pelo desafio. Eu chamo de chefe final, mas o jogo não acaba após derrotá-lo. Terraria é um sandbox (caixa de areia), termo usado para jogos que dão liberdade ao jogador para que ele faça o que quiser e quando quiser. É o tipo mais comum de jogo AAA (produções milionárias de grandes empresas estabelecidas no mercado) nos tempos atuais.

Sobre o game

Terraria foi criado pela empresa Re-Logic e foi lançado, inicialmente, apenas para Windows em 16 de maio de 2011. Desde então, o game se expandiu e passou para várias outras plataformas como consoles, Mac, Linux e Smartphones. Ele possui suporte a singleplayer e multiplayer online. O jogo possui opções de várias linguagens como inglês, francês, espanhol e alemão, mas, infelizmente, não possui suporte ao português (Ainda. Quem sabe no futuro?). Uma outra coisa a se mencionar é a similaridade ao Minecraft, sendo considerado por muitos como a versão 2D do mesmo, mas, na verdade, Terraria é muito mais focado em ação e aventura, batalhas contra chefes, enquanto que Minecraft é mais voltado para o aspecto sandbox.

Minecraft, o indie mais rentável de todos os tempos.

Minecraft, o indie mais rentável de todos os tempos.

Jogabilidade

Inicialmente, o jogador precisa criar seu personagem. Você pode customizar a aparência como cabelo e roupas, escolher o sexo e dar um nome ao mesmo. Após isso, você pode selecionar um mundo que já tenha sido criado pelo próprio jogador anteriormente ou criar um novo mundo. O mundo gerado possui os mesmos locais e biomas, mas eles sempre estão em lugares diferentes, sem falar que também haverão cavernas, precipícios e outros obstáculos sempre gerados de maneira aleatória durante a criação do mundo. Basicamente, cada mundo é único e isso é uma das coisas que mais gosto no game.

Esse é um mapa de um dos mundos que criei.

A jogabilidade é o aspecto mais importante e divertido do jogo e é massivo também. Minerar é uma das coisas que você mais vai fazer no game, especialmente no início, pois você começa apenas com um equipamento básico e precisa juntar recursos para sobreviver às primeiras noites.

Um mundo perigoso

Criaturas atacam de dia e de noite, mas enquanto estiver claro e o jogador estiver num bioma de floresta aparecerão apenas slimes que são fracos e passivos até serem atacados. Durante a noite surgem zumbis e demon eyes (olhos voadores) que são agressivos e mais fortes e podem matar o jogador rapidamente se o mesmo não estiver preparado. Portanto, criar um abrigo, procurar por baús contendo itens e acessórios e coletar minérios para fabricar novos armaduras e equipamentos melhores são passos importantes no início da sua jornada. Depois que você tiver se estabelecido pode, então, jogar no seu ritmo, explorando, lutando, minerando ou construindo.

Apesar da similaridade com Minecraft, Terraria é também um jogo de ação e plataforma. Existem inúmeros tipos de inimigos que variam de acordo com o bioma explorado. Na selva você pode encontrar plantas devoradores de homens, nas cavernas você encontra morcegos e esqueletos e por aí vai. Cada bioma possui tipos específicos de inimigos e a força e dificuldade deles variam. Por exemplo, num bioma de floresta você encontra slimes verdes e azuis que são os inimigos mais fracos do jogo, mas se você entrar em cavernas mais profundas vai encontrar esqueletos de vários tipos, salamandras que cospem veneno em você, além de tipos mais fortes de slimes como Mother Slimes. Alguns inimigos também derrubam moedas e podem derrubar itens raros quando derrotados num estilo similar ao dos RPGs de ação.

Outros detalhes

Fora as criaturas comuns também há chefes e derrotar eles é importante para ganhar itens poderosos e acesso a certas áreas do mundo que são restritas para quem ainda não completou certos objetivos. O jogo possui metas a serem conquistadas e tais metas abrem novas possibilidades de exploração ao jogador. Outras coisas que remetem a jogos de aventura, ação e RPGs são os cristais de vida que aumentam a sua vida máxima e são encontrados no subterrâneo, cristais de mana que aumentam sua barra de magia que é usada com armas de dano mágico, poções de cura e que melhoram suas defesas e outras estatísticas e baús de tesouro escondidos pelo mundo.

Fui destruído por um chefe e meu dinheiro caiu na lava. =(

Fui destruído por um chefe e meu dinheiro caiu na lava. =(

Existem cinco possíveis classes de personagem no jogo. Ao contrário dos RPGs tradicionais, onde o jogador escolhe logo no início que tipo de personagem vai ser, em Terraria a sua classe vai depender da sua escolha de armas. Espadas e lanças são exemplos de armas de dano físico. Pistolas e arco e flecha com munições de efeitos variados para jogadores de longo alcance (atiradores). Armas mágicas que drenam mana para magos. Armas de invocação que também usam mana para quem quiser ser um invocador. E também há as armas consumíveis de médio alcance que são utilizadas pela classe de arremessadores (não é viável após certo ponto no jogo). Também existem armaduras especializadas que melhoram os atributos de cada classe.

Você não é forçado pelo jogo a se apegar a uma classe. Você pode trocar de classe a qualquer momento ou simplesmente usar todos os tipos de armas. Mais pra frente no jogo, no entanto, é recomendável seguir uma classe específica para se beneficiar da armaduras especiais.

Um mundo em movimento

Por fim, eu preciso mencionar que, após derrotar um certo chefe, o mundo de jogo passa por uma série de modificações. Novos inimigos aparecem, novos chefes ficam disponíveis e um bioma inteiramente novo surge. Ou seja, se o jogo já era massivo no início, mais pra frente ele fica ainda maior e mais desafiador. É realmente impressionante o quão massivo este jogo, aparentemente, simples se torna e isto foi uma das coisas que mais me atraiu.

Visual

Partindo agora para outros aspectos do jogo (finalmente). Os gráficos são em 2D num estilo 16 bits. Há vários efeitos de iluminação e luz para os ambientes e as várias magias e armas especiais também lançam vários efeitos de partículas de luz, o que é bem bacana. O jogo não é pesado e roda até em computadores de anos atrás sem muitos problemas (vide este notebook que estou usando e que tem 5 anos). Há várias opções para diminuir os efeitos para o jogo rodar melhor em computadores mais fracos. Ou seja, é uma ótima opção para quem está quebrado e não tem um super computador que roda tudo em 4k.

Trilha Sonora

As músicas são curtas e simples, mas ambientam bem os biomas e cenários. As músicas das batalhas contra os chefes são destaque na minha opinião, apesar de que minha trilha favorita é a da Dungeon (calabouço). As vozes são bem repetitivas, no entanto. O resto dos efeitos sonoros como sons dos inimigos e outros sons ambiente são bons também. No entanto, eu diria que a parte sonora é o aspecto mais fraco do jogo.

 

Como eu já falei, o jogo é enorme em termos de conteúdo. O jogador tem liberdade para fazer o que quiser contanto que tenha em mente que terá dificuldade em certas áreas do jogo se não buscar melhores recursos e equipamentos. Eu imagino que seria como em GTA. Você pode matar pedestres, atacar a polícia, roubar e tudo mais, mas terá de lidar com as consequências. Há liberdade, mas também há consequências. No entanto, estou falando isso hipoteticamente, pois não jogo GTA. Corrijam-me se eu estiver errado.

Um mundo quase infinito

Enfim, o importante é que o jogo possui um fator replay (rejogabilidade) enorme. Isso é uma das coisas que mais me atrai para um jogo. Ter muita coisa pra fazer. Portanto, Terraria se configura como uma opção para quem busca diversão e distração. Ele é leve, roda em computadores fracos e proporciona muitas horas de diversão. Ele está custando R$ 19,99 na Steam e costuma entrar em promoção chegando a custar R$ 4,99 ou menos até. Definitivamente vale a pena para quem quiser bastante entretenimento por um preço baixo.

O que achou da análise? Já jogou Terraria? O que tem a dizer sobre o jogo? Deixe sua opinião aí nos comentários e siga-nos nas redes sociais! Inscreva-se para receber nossos posts por e-mail!

Compartilhe isto:
%d blogueiros gostam disto: