«

»

ago 02

O que são Jogos Roguelikes e Roguelites?

platinumgod

A imagem acima pertence ao jogo The Binding of Isaac. Eu conheci esse jogo há uns dois anos atrás através de um amigo numa rede social para gamers. O jogo estava em promoção na Steam e estava super barato. Foi cerca de um real e alguma coisa. Eu resolvi pegar só para ver se era bom e acabei gostando demais dele. Tanto que ele e seu remake The Binding of Isaac: Rebirth estão entre os jogos que mais joguei e estão definitivamente no meu top 10 jogos favoritos de todos os tempos. Eu resolvi citá-los porque se encaixam no gênero de jogos “Roguelite” do qual falarei neste artigo. Aliás foi também graças a este jogo que me apeguei bastante a este estilo de game e acabei conhecendo várias outras jóias graças a ele.

Roguelikes

Mas antes de falar dos Roguelites é preciso mencionar os Roguelikes. Isto porque um deriva do outro. Há muita confusão em torno disso, pois os nomes são muito similares, mas o fato é que os Roguelikes vieram primeiro. O termo Roguelike surgiu por causa do nome do primeiro jogo deste estilo: Rogue. Trata-se de um jogo de computador do tipo RPG em turnos baseado em texto (ASCII), no qual o jogador assume o controle de um personagem e precisa guiá-lo através de masmorras (dungeons) e enfrentar vários obstáculos que são gerados aleatoriamente pelo computador, além de obter tesouros e novos equipamentos.

Outra característica deste tipo de game é o “permadeath” (morte permanente) que força o jogador a reiniciar o jogo do começo caso morra. O jogo foi lançado em 1980 e teve inspiração dos RPGs de mesa da série “Dungeons & Dragons”. Ele foi um sucesso e serviu de inspiração para outros jogos que passaram a expandir a fórmula. Um dos mais conhecidos é o NetHack. É por isso que este estilo é conhecido como Roguelike. Se traduzir, fica algo assim: Como Rogue. Ou seja, similar ou derivado de Rogue.

Nethack releasing a djinni.png

Imagem do Jogo NetHack

A influência deste tipo de game

Atualmente, os jogos desta categoria utilizam gráficos em sprite e o terreno é dividido em tiles, nos quais os personagens se movimentam e onde ocorrem as diversas ações e eventos no jogo. Os Roguelikes são o mais próximo que os RPGs eletrônicos podem se aproximar dos RPGs de mesa. Exemplos dos dias de hoje são os jogos Tales of Maj’Eyal e Dungeons of Dredmor.

roguelikes tales of maj'eyal

Certos jogos de outros estilos também adotaram características que surgiram a partir dos Roguelikes como a randomização de cenários ou mundos (Terraria, Minecraft, Diablo 2 até um certo limite) sem necessariamente tornarem-se Roguelites, pois não adicionaram mais do que uma característica chave deste tipo de jogo.

Roguelites

Os Roguelites são jogos que se utilizam de certas características dos Roguelikes, mas os implementam em jogos de outros estilos como plataforma, ação, aventura, beat ‘em up e outros. As características mais utilizadas são o permadeath e a geração procedural das fases fazendo com que toda vez que o jogador inicie uma partida as fases sejam diferentes das partidas anteriores, ou seja, as fases nunca são iguais. Itens e equipamentos e até mesmo armadilhas e inimigos também podem ser selecionados aleatoriamente. Este tipo de jogo possui um fator replay (a quantidade de vezes que se joga) quase infinito. E isso é um dos fatores que mais me atrai para estes títulos.

Alto nível de dificuldade

Outro fator que caracteriza estes jogos é a dificuldade. Estes games tendem a ser extremamente difíceis e costumam matar e frustrar o jogador com muita facilidade. Como estes jogos se utilizam de permadeath, eles acabam não sendo muito amigáveis para os jogadores mais casuais. O fator RNG também contribui para aumentar a dificuldade e frustração. RNG significa “Random Number Generator” (gerador aleatório de números). Basicamente, todos os eventos e situações aleatórias dentro do jogo são calculadas com base no RNG. Este utiliza padrões numéricos como data e hora para realizar os cálculos e dependendo de como o RNG se comporte, o jogador pode ter vários itens úteis colocados a sua disposição ou simplesmente não ter absolutamente nada e ter de se virar por conta própria. Simplificando: sorte também é um fator forte para se dar bem neste jogos.

No entanto, são raros os casos em que Roguelites abusem excessivamente de RNG. Os únicos casos de que tenho conhecimento que usuários reclamam do excesso de RNG são os jogos Darkest Dungeon (não joguei ainda), FTL: Faster Than Light (o jogo inteiro baseia-se em eventos aleatórios, mas não é ruim, pois cada evento possui uma solução específica) e o recentemente lançado Death Road to Canada (mesmo conceito de FTL).

header

Darkest Dungeon é comumente mencionado por usar excessivamente o RNG e acabar fazendo o jogador depender da sorte para vencer.

Exemplos de sucesso

Por fim, eu gostaria de mencionar que os Roguelites são bastante comuns no cenário de jogos independentes. Muitas produtoras criam jogos neste estilo e muitas acabam falhando por não saberem como balancear bem o gameplay do jogo. Apesar de haverem muitas falhas também há muitas jóias que se tornaram clássicos dos tempos atuais e inspiram novos jogos deste tipo a surgirem todo ano. Exemplos são: Spelunky, The Binding of Isaac, FTL: Faster Than Light, Nuclear Throne e Crypt of the Necrodancer. Eu farei análises de vários destes jogos futuramente e darei atenção especial a Isaac, pois, como já disse, ele é o meu favorito entre todos.

2014-11-08_00003

Calma mãe do Isaac! A vez dele vai chegar!

Gostou do artigo? Então compartilhe com seus amigos e deixe sua opinião aí nos comentários! Lembre-se de nos seguir nas redes sociais! Inscreva-se para receber nossos posts por email!

Compartilhe isto:
%d blogueiros gostam disto: