«

»

ago 06

Jogos Indie – O que são eles exatamente?

Mighty No. 9, um dos jogos indie.

A imagem acima é do jogo Mighty No. 9, um dos títulos mais aguardados dos últimos anos (e cujo lançamento foi adiado novamente diga-se de passagem). Criado por Keiji Inafune, uma das maiores mentes do mercado de jogos e criador do Megaman, ele tornou-se uma das grandes promessas do mercado de jogos independentes após atingir a meta de financiamento pelo site Kickstarter em menos de 48 horas. Mas se o jogo surgiu da mente de um dos grandes gênios da indústria de videogames como pode ser um jogo indie? Afinal de contas, o que significa o termo indie

O que são jogos indie?

Indie é um termo em inglês que é uma abreviação do diminutivo da palavra independent (independente). Quando nos referimos a jogos, esse termo classifica os títulos que são produzidos por pequenos estúdios independentes ou até mesmo por uma única pessoa com seus próprios recursos ou recursos de terceiros que se interessaram pelo projeto, ou seja, o conhecido “Crowdfunding”. Estes estúdios ou indivíduos realizam tudo por conta própria, sem consultoria ou qualquer tipo de auxílio por parte das grandes empresas estabelecidas no mercado.

Por isso que Mighty No. 9 é considerado um indie, mesmo tendo sido criado por uma das maiores mentes do mercado de games. Keiji Inafune havia saído da Capcom na época e fundado seu próprio estúdio e teve a ideia de angariar recursos através de crowdfunding, não apenas porque é uma boa maneira de pequenas empresas ou produtores independentes conseguirem dinheiro para seus projetos, mas também porque isso aproxima bastante do público-alvo, especialmente no mercado de jogos que possui uma clientela bastante passional.

A explosão dos jogos independentes

A explosão dos jogos indies aconteceu há alguns anos atrás, justamente pelo fato desses produtores poderem contar com a ajuda das pessoas que poderão se interessar pelo jogo que estão criando. Programas como o “Greenlight” do Steam também incentivam a participação da comunidade gamer na escolha de títulos independentes que entrarão no catálogo da loja. Tudo isso contribuiu para o surgimento em massa de títulos independentes de grande sucesso. Entretanto, também trouxe muita coisa ruim, o que, para alguns, acabou por saturar o mercado de jogos indie.

Eu não acompanhei o período da explosão dos indies, porque não tinha uma conta Steam na época. Aliás, eu só entrei pro Steam por causa de um jogo indie chamado “Freedom Planet” que conheci pelo Youtube e que me interessou muito por ser um jogo com grande inspiração em clássicos como Sonic e Megaman. Graças a isso pude conhecer muitos outros títulos interessantes e hoje estou sempre de olho nos potenciais jogos indie que podem aparecer.

Freedom Planet, um jogo do Sonic que não é do Sonic.

Freedom Planet, um jogo do Sonic que não é do Sonic.

O jogo acima é um dos títulos indie que conheci e que foi responsável por me levar a criar uma conta no Steam. Freedom Planet combina muitos elementos de jogos clássicos sem perder sua própria identidade.

Títulos em abundância

Muitos acreditam que este tipo de jogo está saturado. Issoocorre pelo fato da facilidade de acesso via Greenlight ter permitido que muitos títulos ruins aparecessem aos montes no Steam. Entretanto, eu ainda acredito no potencial inovador que títulos independentes podem trazer para o mercado de games. As grandes empresas, hoje em dia, preferem não arriscar e se agarram firmemente a fórmulas prontas e a séries de sucesso. Isso deixa o mercado sem inovação. Uma das coisa que levou ao crash da indústria de games em 1983 foi justamente a falta de inovação.

Alguns exemplos de jogos indie que ainda são sucesso hoje em dia:

The Binding of Isaac: Rebirth, roguelike e shooter.

The Binding of Isaac: Rebirth

Minecraft, o indie mais rentável de todos os tempos.

Minecraft, o indie mais rentável de todos os tempos.

Terraria

Terraria, indie do tipo sandbox com elementos de plataforma e rpg.

Todos estes jogos (exceto Minecraft) estão disponíveis no Steam. E todos valem a pena. O principal atrativo dos jogos indie é a criatividade na criação dos mesmos. A independência de estúdios grandes permite que os produtores possam ousar mais e tentar inovar. Isso, sem dúvidas, tem evitado que o mercado de jogos fique estagnado. Sem dúvida, títulos independentes são importantes para manter a indústria ativa e trazer inovação ao mercado.

Gostou do post? Deixe seu comentário! E nos siga nas redes sociais para ficar por dentro das nossas postagens! Inscreva-se para receber nossas postagens por email!

Compartilhe isto:
%d blogueiros gostam disto: