«

»

ago 19

Crônica 02 – Sobre o deboísmo (ou fique peixe)

deboísmo

Confesso que levou mais do que uns segundos pra eu entender o significado desse novo termo: Deboísmo. Muita gente tem adotado como nova filosofia de vida e nas minhas pesquisas acerca disso ainda não descobri quem foi o “guru” que trouxe a tona essa questão.

Sobre o Deboísmo

Deboísmo em linhas gerais, ou superficiais, é a arte ou efeito de ficar “de boa” na lagoa, ou seja, de “ficar peixe”, de ficar tranquilão na night. É, sem dúvida alguma, a melhor filosofia de todos os tempos da ultima semana.

Mas praticá-lo não é fácil quando se esta cercado de gente que não esta de boa ou quando você cresceu em uma filosofia de vida que te faz ter que se importar com geral, mesmo que seja mais saudável não se importar com geral.

Definitivamente eu não sou o tipo de pessoa que pratica o Deboísmo de raiz. Eu tento, de verdade, não me importar com muita coisa, mas o mundo não está ainda preparado para ele e as pessoas acham um desserviço com a humanidade você ser “de boa”.

Engana-se você ao pensar que o Deboísmo é pra gente sem coração, que não liga pra os outros. Você esta errado, e não esta praticando a arte do Deboísmo.

Estar de boa é abdicar da arte de achar que tudo deve estar na perfeita ordem e harmonia que sua cabeça acredita ser necessário, para entrar num vibe de pegar as energias negativas e canalizar tudo em amor.

Sim, Deboísmo é sobre amor. Amor que só nasce quando você consegue respeitar o seu direito de não se importar, de evitar brigas e discussões homéricas. Amor que emana nas atitudes da pessoa “de boa”, que estão na vibe de apenas absorver o que realmente interessa.

Acho que o Deboísmo lança uma verdadeira tendência. Será que um dia essa nova filosofia poderá chegar em todas as casas e ser ensinado nas escolas? Não sei. Quem viver verá!


Compartilhe isto:
%d blogueiros gostam disto: